Dicas

 
BG_Site_Home_1920x955
01

Como dirigir carro automático?

Com a popularização cada vez maior do câmbio automático, muitos motoristas estreantes ficam cheios de dúvidas na hora de operar o veículo. O sistema, afinal, é muito diferente do manual, mas não deixa de exigir conhecimento e cuidado por parte do condutor. Por isso, fique esperto com estas dicas sobre o câmbio automático.

1. Nunca engate o R ou P com o carro em movimento A primeira das dicas sobre o câmbio automático parece óbvia, mas não estamos falando do caso em que o carro está em alta velocidade e alguém inventa de engatar a ré. O problema é o veículo estar se deslocando devagar, quase parando em um engarrafamento. Se, em um manual, já daria para puxar o freio de mão ou colocar a ré para manobrar, isso seria um tranco para o câmbio automático.

2. Use o freio motor Não se deve engatar o N na hora de passar por trechos em declive. O Neutro é como a “banguela” (ou ponto morto) de um carro manual. Isso coloca uma exigência maior nos freios, que vão ter que segurar o peso do veículo sozinhos. Por isso, deve-se tirar o câmbio do D (Drive) e colocar em uma marcha mais forte, como a terceira ou quarta. Assim, a caixa de marchas vai ajudar a segurar o carro, o que se chama “freio motor”. A prática também evita o desgaste anormal da caixa, já que, na maioria dos casos, o N interrompe sua lubrificação.

3. Para estacionar em um morro, primeiro é o freio de estacionamento Quando se estaciona um carro automático em um morro, subida ou descida, há um detalhe importante que deve ser observado. A primeira ação é acionar o freio de estacionamento (o freio de mão) e, só depois, colocar a alavanca na posição P (Parking). Mas, na hora de sair, a operação se inverte: primeiro, deve-se colocar a alavanca em D (Drive) e, só depois, solta-se o freio de mão. Obedecer essa sequência é fundamental para evitar que a alavanca do câmbio automático trave na posição P devido ao peso do veículo.

4. Pode ser necessário trocar o óleo do câmbio automático Alguns veículos automáticos dispensam a necessidade de se fazer a troca do óleo do câmbio. O manual do proprietário deve ser consultado para saber se o modelo em questão tem essa exigência. E, mesmo para os carros que a dispensam, é preciso fazer uma checagem periódica no nível do fluido, já que é possível que surja um vazamento.

5. Engatar o N quando parar no sinal ou engarrafamento? Deve-se, ou não, engatar o N (Neutro) quando o carro para em um sinal ou engarrafamento? A resposta é sim, pode-se colocar, pois muitos veículos já fazem isso sozinhos, e engatam o D (Drive) novamente quando o motorista pisa no acelerador.

6. Use os dois pés para os dois pedais O costume de se usar apenas o pé direito para dirigir um carro automático está relacionado ao nosso passado com carros manuais. Entretanto, com um pedal a menos, não faz sentido deixar o pé esquerdo descansando, e é possível acelerar com o direito e dedicar o canhoto ao freio. Só não mude sua forma de dirigir de repente, nem faça a experiência em alta velocidade. No início, o pé esquerdo não estará acostumado à delicadeza que o pedal de freio exige, e vai produzir trancos. Mas, com a prática e o tempo, ele se acostuma com a nova tarefa.

7. Câmbio automático e automatizado são coisas diferentes! Por fim, é preciso entender a diferença entre os câmbios automático e automatizado. No primeiro, não existe embreagem, e sim um conversor de torque. Mas o segundo tem, sim, uma embreagem no sistema,pois a caixa é exatamente a mesma de um carro manual. A diferença é que, no automatizado, ao invés de ter um motorista operando o sistema, há um computador fazendo a mesma função.

WhatsApp chat